Tag Archive: madeira legalizada SCHEID


NADA SE CONSTRÓI SEM IMPACTAR A NATUREZA

O desenvolvimento da humanidade sempre se deu às custas do aproveitamento dos recursos naturais. A natureza sempre nos forneceu o que comemos, o que bebemos, o que vestimos, o que usamos. Por mais tecnologia que exista em um produto, este não existiria sem o aproveitamento de algum recurso natural.

As esquadrias (janelas e portas) que empregamos em nossas obras podem ser fabricadas com vários tipos de materiais. Os mais empregados são: madeira, ferro, alumínio e pvc. A madeira, por ser um produto extraído da natureza praticamente pronto para o uso, foi o pioneiro, e ainda hoje disputa a preferência entre os mais empregados.

A madeira empregada na fabricação de portas, janelas, móveis e outros objetos, é resultante da colheita das árvores maduras que a natureza nos oferece. O processo de transformação de uma árvore em madeira é relativamente simples, se comparado aos demais: a árvore madura é derrubada, transportada para a serraria, cortada em pranchas ou taboas, e logo está pronta para uso, com muito pouco consumo de energia.

Outros materiais como ferro, alumínio e pvc, assim como o vidro, não são obtidos com tamanha facilidade, necessitando de várias etapas de transformação, o que implica em grande consumo de energia.

O EMPREGO CONSCIENTE DA MADEIRA FAZ BEM PARA A NATUREZA

A simplicidade de obtenção das madeiras para a satisfação de nossas necessidades é tão grande, que é comum os clientes solicitarem “janelas de Freijó”, ou “assoalho de Ipê”, ou “forro de Angelim”. É comum o cliente conhecer o tipo de árvore da qual se origina a madeira de suas esquadrias.

Provavelmente devido a esta ligação direta entre a árvore derrubada na floresta e a janela instalada na obra é que os usuários da madeira são vistos com alguma desconfiança, e muitas vezes apontados como destruidores do meio ambiente. Nada mais injusto.

O usuário da madeira para fins industriais (portas, janelas, móveis, etc) só tem interesse em madeiras provenientes de árvores maduras (velhas), capazes de proporcionar bons produtos, com qualidade e durabilidade, gerando satisfação aos clientes e conseqüentemente gerando lucros.

Assim, o madeireiro consciente só tem interesse em colher as árvores maduras, que já estão em condições de produzir um bom volume de madeira de qualidade.

E essas árvores maduras, já em fim de vida, devem ceder seus espaços para as árvores mais novas, que em sua ânsia de crescimento absorvem mais carbono da atmosfera. E para o madeireiro interessa que as árvores novas permaneçam na floresta, pois elas serão colhidas anos depois, quando enfim ficarem maduras.

Madeireiro consciente não derruba árvore nova, nem destrói a floresta. E agindo desta forma correta, colhendo apenas as árvores maduras, o madeireiro consciente faz com que a floresta se renove.

MADEIRA DEVE SER UTILIZADA EM PRODUTOS DE QUALIDADE E DURABILIDADE

Salvo exceções, fabricantes de esquadrias de madeira não tem florestas. Assim como açougueiros não criam gado, montadoras de automóveis não produzem aço e construtores de edifícios não produzem cimento.

No momento atual, em que todo o mundo se preocupa com construção sustentável, aquecimento global, seqüestro de carbono, economia de energia, cabe ao fabricante de esquadrias de madeira fazer a sua parte. Somente usar madeira legalizada de exploração auto-sustentável, ou de reflorestamento, usar boa técnica, inteligência e mão-de-obra qualificada para dar o melhor aproveitamento possível a esta maravilhosa matéria prima que a natureza nos oferece. E assim, produzir esquadrias de qualidade, duráveis, com o consumo adequado de madeira, e principalmente sem desperdícios.


Entrada Principal


Vista geral


Janela maximar, com aplicação de barras de ferro horizontais.


Porta interna de abrir, tipo placa lisa compensada, com aplicação de filetes na parte inferior e vidros subdivididos na parte superior. Madeira Freijó com acabamento lustrado natural.


Revestimento de portão de garagem basculante metálico, em Freijó, lambris verticais de 15 mm de espessura, com espaços para iluminação.


Portas de correr, em dois caixilhos para vidro e quatro folhas de venezianas sanfonadas.


Porta de abrir em duas folhas, madeira maciça, espessura 55 mm.
Detalhes:
Dimensões de cada folha 110 x 330 cm.
Madeira Cedro Rosa, com acabamento em verniz.
Porto Alegre (RS).

Porta de abrir em uma folha, com almofada inferior e vidros superiores, modelo Isabel, madeira maciça, espessura 42 mm.
Detalhes:
Dimensões: 110 x 210 cm.
Madeira Cedro Rosa, com acabamento em impregnante transparente.
Ferragens Baldwin (USA) em latão polido.
Canela (RS), Condomínio Bosque da Serra.

Porta de abrir em duas folhas, madeira maciça, espessura 55 mm, com colunas.
Detalhes:
Largura do conjunto = 386 cm
Altura do conjunto = 546 cm
Dimensões de cada folha de abrir: 110 cm x 290 cm
Madeira Cedro Rosa, com acabamento verniz.
Xangri-lá (RS), Condomínio Ilhas Park.

Porta de abrir em uma folha modelo Colli, 42 mm, com uma lateral para vidro fixo.
Madeira Freijó, acabamento verniz.
Detalhes:
Folha de porta com 90 cm x 210 cm.
Madeira Freijó, acabamento verniz.
Xangri-lá (RS), Condomínio Lagos Park.

Porta de abrir em uma folha modelo Colli, 42 mm, com duas laterais de abrir para vidro.
Detalhes:
Foha de porta com 90 x 210 cm.
Madeira Freijó, acabamento impregnante incolor.
Xangri-lá (RS), Condomínio Lagos Park.

Porta de abrir em duas folhas modelo Adall, 42 mm, instalada em estrutura de madeira pré-existente na obra.
Detalhes:
Dimesões de cada folha 80 x 220 cm.
Madeira Freijó, acabamento verniz.
Porto Alegre (RS).

Porta de abrir em duas folhas, modelo Luiza, 42 mm.
Detalhes:
Dimensões de cada folha 90 x 210cm.
Madeira Freijó, acabamento verniz.
Gramado (RS).

Porta de abrir em duas folhas, modelo Heloisa, 42 mm, com laterais.
Detalhes:
Dimensões de cada folha 90 x 210 cm.
Madeira Freijó, com pintura branca em esmalte sintético.
Porto Alegre (RS).

Porta de abrir em duas folhas, modelo Adall, 42 mm, com laterais.
Detalhes:
Dimesões de cada folha 80 x 220 cm.
Madeira Freijó, acabamento impregnante incolor.
Canoas (RS).

Porta de abrir tipo PIVOTANTE, em uma folha modelo Jean, 65 mm.
Detalhes:
Folha de porta com 140 x 230 cm.
Madeira Freijó, acabamento impregnante incolor.
São Paulo (SP).

Madeira Freijó, com pintura em esmalte sintético.
Canela / RS.

Porta de entrada principal do Edifício Brownstone, construído pela Uma Incorporadora, Rua Luciana de Abreu, 21, Porto Alegre (RS).
Detalhes:
Dimensões de cada folha 110 x 320 cm.
Em Freijó natural, com acabamento em impregnante.

Você pode escolher:

Só para vidros, com persianas, com venezianas, ou com tampos ventilados.
Qualquer opção a Scheid faz. E faz bem feito.

LINHA MS-42 – com caixilho de 42 milímetros
Ideal para quem pretende usar vidros duplos de até 20 mm de espessura.

 

LINHA ST-35 – com caixilho de 35 milímetros
Ideal para quem pretende usar vidros simples de até 8 milímetros de espessura.

 

MODELO BÁSICO – MSA-42 ou STA-35 – só para vidros

Em dois caixilhos de 42 (35) milímetros de espessura, de correr tipo trespasse.

Opções:

–   Inclusão de caixilho adicional de correr para tela.
–  Espaço para receber grade fixa ou pantográfica.

Janela de correr tipo trespasse, em dois caixilhos para vidro. Funcionamento suave por meio de trilho superior de alumínio e roldanas com rolamentos.
Vedação mediante o emprego de perfis de borracha nos batentes e fecho retrátil central.

O modelo da foto apresenta os caixilhos subdivididos por cordões de madeira.
Na parte externa, caixilho adicional de correr com tela mosquiteira.

 

MSP-42 ou STP-35 – com proteção externa em persianas

Idem MSA-42 (STA-35), com preparo para receber persiana de enrolar.
Marco duplo para embutimento do recolhedor de cadarço.
Tampa da caixa superior removível para facilidade de manutenção.

Persiana de madeira Freijó, com articuladores em aço inoxidável.
Com eixo de alumínio octogonal, criando a possibilidade de instalação de motor elétrico para acionamento da persiana.
O motor elétrico pode ser acionado por botoeira ou por controle remoto.
Opcionalmente pode ser equipada com persianas de madeira, alumínio ou PVC.

 

MSV-42 ou STV-35 – com proteção externa em venezianas

Idem MSA-42 (STA-35), com quatro folhas de venezianas sanfonadas.

Venezianas sanfonadas, com cremonas, e com varas embutidas.

Folhas sanfonadas tipo tampos ventilados, que oferecem mais segurança (Opção MST-42 ou STT-35).

Muito se fala sobre o problema da manutenção das esquadrias de madeira.
Na verdade, a única desvantagem das esquadrias de madeira está na manutenção da pintura.
Os acabamentos incolores disponíveis apresentam durabilidade limitada, necessitando de  repintura após algum tempo.
Esta desvantagem se reduz muito, quando ao invés de aplicar acabamentos incolores, opta-se por pinturas pigmentadas.

A madeira apresenta as seguintes vantagens para a fabricação de esquadrias:

01. Durabilidade. Existem portas seculares por todo o mundo, abrindo e fechando diariamente.
02. A beleza natural incomparável da madeira.
03. A possibilidade de pintura em cores diversas.
04. A possibilidade de projetar esquadrias especiais.
05. Isolamento termo-acústico.
06. Facilidade de manutenção.
07. Segurança – Possibilidade de instalação de grades metálicas fixas ou móveis (pantográficas).
08. Possibilidade de instalação de telas mosquiteiras encaixilhadas ou de enrolar.
09. Esquadria estruturada, permitindo a instalação sem os vidros.
10. Maiores opções de escolha de modelos.
11. A madeira é o material de construção ecologicamente mais correto.

Exclusividade para clientes da Scheid

JANELAS E PORTAS COM PERSIANAS EXTERNAS DE ENROLAR, DE MADEIRA

Em 1984, a Scheid em atenção a inúmeros clientes, voltou a produzir persianas externas de enrolar, em madeira Freijó. Desde então, dezenas de obras tem sido construídas com as esquadrias e as novas persianas da Scheid.

As janelas e portas com persianas de madeira oferecem vantagens sobre as concorrentes, de alumínio ou pvc:
- construídas com madeira maciça proporcionam maior isolamento térmico e acústico.
- quando 100% fechadas proporcionam o blecaute (escurecimento total).
- quando parcialmente abertas, a passagem de luz e ar entre as talas é de 10 mm, muito superior ao proporcionado pelas concorrentes de pvc ou alumínio.
- fornecidas em madeira natural (Freijó) podem ser envernizadas, ou pintadas em qualquer cor.
- durabilidade superior as concorrentes de alumínio ou pvc, desde que conservadas adequadamente.
Existem persianas de madeira com mais de 50 anos, funcionando perfeitamente.

Os clientes da Scheid podem optar por persianas com o tradicional funcionamento manual, mediante emprego de cadarço, ou o moderno sistema de funcionamento motorizado. A motorização pode ser comandada por botoeira ou por controle remoto.
Proprietários de esquadrias fabricadas pela Scheid agora também podem motorizar as suas persianas.
Scheid presta este serviço.

A foto acima mostra em detalhes a persiana de madeira Scheid :
- talas em Freijó, espessura 14 mm, proporcionam melhor isolamento térmico e acústico.
- abertura entre talas de até 10 mm, propocionam maior ventilação.
- articuladores em aço inoxidável proporcionam maior durabilidade.
- tala terminal de 12 cm, com preparo para fecho tipo cremone (opcional).

ISOLAMENTO TÉRMICO

O isolamento térmico das construções é importante tanto nas regiões muito frias como nas regiões muito quentes. Muitas residências são construídas com recursos de isolamento térmico e com um sistema de climatização (calefação / refrigeração), visando proporcionar maior conforto aos usuários.

Para que um sistema de climatização funcione bem e de forma econômica, é necessário que as janelas e portas externas contribuam com um bom desempenho como isolante térmico.

A madeira maciça é um bom isolante térmico.

O vidro duplo, composto por duas lâminas de vidro e uma câmara de ar interna também é um bom isolante térmico.

A scheid produz janelas e portas de madeira com um bom sistema de vedação, utilizando perfis de borracha nos batentes e fecho central retrátil de excepcional vedação, contribuindo dessa forma para a maior eficiência do sistema de calefação.

As esquadrias podem ser fornecidas já com os vidros duplos instalados.

ATENUAÇÃO ACÚSTICA

Esquadrias com boa vedação térmica também apresentam um bom desempenho quanto a atenuação dos ruídos.
As esquadrias de correr tipo trespasse (linha MS-42) foram bastante aperfeiçoadas e apresentam um bom desempenho termo-acústico.
Porém os modelos de abrir e tombar (oscilo-batentes) da linha AT-55, construídos com ferragens e tecnologia europeias são muito mais eficientes.

As esquadrias da Scheid tambem podem ser fabricadas em pvc branco ou madeirado.

Muito se fala sobre o problema da manutenção da pintura das esquadrias de madeira. Na verdade, esta é a única desvantagem que a esquadria de madeira apresenta, mesmo assim praticamente limitada aos edifícios. Os vernizes incolores disponíveis não apresentam grande durabilidade, obrigando os usuários a periódicas repinturas.

No entanto, esta desvantagem se reduz muito, quando ao invés de aplicar vernizes incolores, opta-se por pinturas com cores, como atualmente tem acontecido. O resultado final é excelente.

Mas as vantagens das esquadrias de madeira são muito grandes:

01. Melhor isolamento termo-acústico: Com emprego de vidros duplos, com o emprego da madeira maciça na confecção dos caixilhos, aliada a uma boa vedação com perfis de borracha, obtém-se uma esquadria com isolamento termo-acústico superior as demais. A scheid já utiliza vidros duplos em portas e janelas a mais de 30 anos.
02. Maior facilidade de manutenção: Quando por acidente, ou por ato danoso (por exemplo: arrombamento) uma esquadria de madeira é danificada, seu conserto pode ser feito por qualquer marceneiro experiente, bastando apenas possuir pedaços de madeira, cola, lixa, ferramentas manuais e boa vontade.
03. Medidas de acordo com as necessidades dos clientes: Quando se trata de esquadrias de madeira sob encomenda e sob medida, normalmente o cliente fica a vontade para escolher as medidas que lhe são mais convenientes. Não há necessidade de alterar o projeto para se adequar a medidas pré-definidas por fabricantes.
04. Possibilidade de personalização de perfis de madeira: A fabricação das esquadrias de madeira inicia pelo beneficiamento de pranchas de madeira bruta, o que permite a variação das espessuras e larguras dos perfis de madeira que compõem a esquadria. Assim, podemos ter caixilhos de 35 mm, quando se pretenda utilizar vidros simples, e caixilhos de 42 mm quando o vidro for duplo, de até 20 mm. Na eventualidade do emprego de vidros de espessuras maiores, como por exemplo os vidros duplos com micro-persianas internas, é possível fabricar os caixilhos com 50 mm, 60 mm ou até mais.

05. SEGURANÇA – Possibilidade de instalação de grades metálicas:
As esquadrias de madeira podem ser fabricadas prevendo espaço próprio para instalação de grades metálicas (fixas ou pantográficas). Ou com barras de aço (comum ou inox) redondas já instaladas. Com isso se mantém a harmonia do projeto, evitando as futuras improvisações.


06. Possibilidade de instalação de telas mosquiteiras: Da mesma forma que as grades, as telas podem ser previstas no projeto, evitando a tão indesejável improvisação. O cliente pode escolher: telas encaixilhadas ou telas de enrolar.

07. Esquadria estruturada: Devido ao emprego de perfis maciços, a esquadria de madeira é estruturada, podendo ser instalada com ou sem vidros.

08. Cores diversas: Por um lado pode ser uma desvantagem o fato de ter que pintar a madeira da esquadria. Porém existe a vantagem de poder escolher a cor que se deseja. Hoje com o emprego de computadores, se fabrica tinta de qualquer cor.

09. Manutenção da pintura: Em caso de arranhões ou outros eventos que danifiquem a pintura, a repintura é fácil.

10. Maiores opções de escolha: O cliente pode optar pelo emprego de venezianas (de abrir, de correr, de embutir, sanfonadas, etc), ou pelo emprego de tampões ventilados, ou pelo emprego de persianas de enrolar (de madeira, de pvc, ou de alumínio).

Características construtivas básicas:
Tipo placa lisa compensada.
Interior preenchido com materiais isolantes.
Espessura da folha: mínimo 40 mm.
Vedantes de borracha nos batentes.
Duas soleiras em Ipê (opcionais):
1) Inferior, no nível do piso pronto.
2) Superior, acima do piso pronto, com vedante de borracha. Essa soleira superior pode ser removida se o usuário quiser.
Vedante fecha-fresta (opcional), que é acionado somente quando a porta é fechada.

Duas chapas de aço internas (opcionais).
Esta porta tem sido bastante empregada em consultórios médicos e escritórios.

A foto mostra uma porta de consultório de psicologia, em madeira Freijó, com acabamento lustrado natural.

Detalhes do fecha-frestas: Quando a porta fecha, o pino aciona um perfil de alumínio com borracha, que vai de encontro a soleira inferior.

As fotos mostram as soleiras inferior e superior.
Soleira superior de 15 mm de espessura (opcional), com vedante de borracha, que é aparafusada sobre a soleira inferior (também opcional).

 

Mantendo a tradição, a Scheid produz as folhas de portas para seus clientes.
Com prensa própria e tecnologia adequada.
A madeira maciça é proveniente do aproveitamento do que resta após a fabricação das janelas e portas sob medida.
É portanto madeira da melhor qualidade.
O miolo interno varia conforme a necessidade de desempenho, podendo ser semi-ôco ou maciço, e podendo ser em reticulado de madeira ou em colméia.
A capa também é variável conforme o projeto escolhido podendo ser em fibra de madeira ou mdf.
E a finalização pode ser em mdf ou fibra de madeira, se a porta for para pintura, ou laminação com lâminas de madeiras escolhidas, se a porta for para acabamento natural.

As espessuras variam, podendo ser de 35 mm, 40 mm ou 45 mm.

Portas de abrir tipo PLC-45, Freijó natural, lustrado.

Porta de correr, tipo PLC-45, Freijó natural, lustrado.

Portas de abrir, PLC-45, Freijó natural, lustrado.
Uma com aplicação de molduras.
Outra com subdivisão para vidros, e molduras.

Porta de abrir, lisa, tipo PLC-45, Lyptus acabamento lustrado natural.

Porta de abrir, em veneziana, VT-35, Lyptus, acabamento lustrado natural.


Porta de abrir, maciça,CVA-42, Lyptus, acabamento lustrado natural.

Catania