Tag Archive: portas externas SCHEID


Nos anos de 2005 e 2006 o Copacabana Palace Hotel reformou os salões Copacabana, Atlântico e Urca.
A Scheid foi contratada para fabricar e instalar as novas esquadrias.

O problema a ser resolvido era de isolamento acústico.
O barulho da rua atrapalhava os eventos do Hotel.
O som dos eventos do Hotel incomodava os moradores dos prédios vizinhos.
As esquadrias originais, de 1923, não proporcionavam o adequado desempenho acústico e precisavam ser substituidas.

Mas o Patrimônio Histórico não permitiu a substituição das esquadrias originais, apenas uma pequena restauração.

A solução encontrada pelos projetistas foi a de construir uma segunda esquadria por dentro, a 10 cm da original, formando então três barreiras para a passagem do som: a esquadria antiga, a câmara de ar de 10 cm e a esquadria nova.

Isto decidido, a Scheid foi contratada para fabricar as novas esquadrias.
A  madeira empregada foi o Freijó.
Os caixilhos foram dimensionados com 55 mm de espessura. 
Os vidros empregados foram os laminados de 6+6 mm.
As ferragens foram importadas da Alemanha (Siegenia-Albi) e dos Estados Unidos (Baldwin).
As dobradiças de aço inox são brasileiras, da Mahler, de Porto Alegre, RS.


A foto mostra uma das portas externas, com 3,80 m de largura por 8,50 m de altura.
Reforma concluída em 2006.


Fachada lateral


Revestimento portão de garagem, em Freijó, lambris de 15 mm de espessura, com espaços de iluminação.


Porta de lambris CVA-45


Portão externo tipo CVA-45


Janela de correr em dois caixilhos, com 4 folhas de venezianas sanfonadas (modelo MSV-42). Em Freijó, com aplicação de impregnante “stain”.


Janela MSV-42, aberta.

Porta de entrada principal, modelo Colli, com laterais. A parte central mede 90 x 210, e as laterais 45 cm cada uma. Nas laterais, as partes superiores abrem, e as partes inferiores são fixas.


Entrada Principal


Janela maximar com barras de aço inoxidável


Janela de correr em dois caixilhos de 35 mm (modelo STA-35), com os caixilhos subdivididos por cordões de madeira.

Porta de entrada principal. Pintura branca pela face externa, verniz pela parte interna.


Porta de correr embutida entre paredes.


Detalhe guarnição e sócolo.


Detalhe guarnição e encabeçamento


Porta interna em Freijó com lustro natural. Contorno de 42 mm, com almofadas e molduras, com guarnições especiais, com sócolos e encabeçamentos.

Vista geral da obra

Janela maximar

Porta de correr, com persianas de enrolar

Muito se fala sobre o problema da manutenção das esquadrias de madeira.
Na verdade, a única desvantagem das esquadrias de madeira está na manutenção da pintura.
Os acabamentos incolores disponíveis apresentam durabilidade limitada, necessitando de  repintura após algum tempo.
Esta desvantagem se reduz muito, quando ao invés de aplicar acabamentos incolores, opta-se por pinturas pigmentadas.

A madeira apresenta as seguintes vantagens para a fabricação de esquadrias:

01. Durabilidade. Existem portas seculares por todo o mundo, abrindo e fechando diariamente.
02. A beleza natural incomparável da madeira.
03. A possibilidade de pintura em cores diversas.
04. A possibilidade de projetar esquadrias especiais.
05. Isolamento termo-acústico.
06. Facilidade de manutenção.
07. Segurança – Possibilidade de instalação de grades metálicas fixas ou móveis (pantográficas).
08. Possibilidade de instalação de telas mosquiteiras encaixilhadas ou de enrolar.
09. Esquadria estruturada, permitindo a instalação sem os vidros.
10. Maiores opções de escolha de modelos.
11. A madeira é o material de construção ecologicamente mais correto.

Catania